INSIRA SEU EMAIL PARA RECEBER GRATUITAMENTE DICAS, INFORMAÇÕES E NOVIDADES

sexta-feira

Compreensão e Relacionamentos

"Compreenda as pessoas e melhore seu relacionamento interpessoal no trabalho" foi escrito para o Empregos.com. Acompanhe o texto completo.

Em todo grupo de trabalho existem pessoas que se relacionam com maior ou menor facilidade. Já sabemos que o relacionamento interpessoal é uma das características (ou competências) mais exigidas dos profissionais na atualidade. É também sabido, por outro lado, o quanto lidar com pessoas pode ser difícil.

Abaixo você verá quatro tipos distintos de pessoas. Longe de encerrar o assunto, o objetivo principal da caracterização destes perfis é auxiliá-lo (no papel de gestor, facilitador, colega ou “o próprio”) a estabelecer melhor contato com os profissionais ao seu redor que se assemelham a um tipo (ou uma mistura deles).

O conceito que utilizo é o reforço positivo incondicional. Traduzindo: incentivar os comportamentos e as atitudes que se quer instalar, ou seja, os verdadeiros, assertivos, positivos, benéficos, agregadores. Uma forma simples de compreender isto é pensar que, ao invés de “pegar no pé” quando algo não dá certo, você pode incentivar o que está correto. Veja:

Sozinho ou Solitário
Muitas pessoas sentem necessidade de ficar só, gostam da sua própria companhia, apreciam a reserva. Quem curte esta característica é sozinho; quem sofre com ela é solitário. Por um motivo ou outro prefere manter-se em seu canto, tem dificuldade de estabelecer comunicação mais profunda e prefere ficar na superficialidade; aprecia o trabalho individual (ou individualista, quando extremo); com facilidade forma seu próprio mundo e vive em função dele (o que o separa cada vez mais do grupo).

Compreensão, respeito à reserva e aos limites de indivíduo são palavras-chave para lidar com essa pessoa. As comparações e as pressões sobre ele aparecem com freqüência e devem ser evitadas. Por exemplo:
- Novamente todos nós fomos tomar um drink, menos você...
- Vamos lá. Agora você vai sair conosco na marra! Vai fazer-lhe muito bem.

No papel de Gestor você pode:
• aproximar-se devagar, sem impor nada;
• respeitar a individualidade e o silêncio buscando, passo a passo, aumentar a proximidade e a comunicação verbal;
• aprender a ouvir estas pessoas – e o seu silêncio. Isto é fundamental, pois costumeiramente são muito sensíveis;
• iniciar um diálogo por meio de suas considerações, já que os “sozinhos” têm senso de observação apurado. Exemplos:
- O que você observou daquele cliente?
- Vejo que você é sempre muito atento. Se você fosse um cliente externo, o que você consideraria interessante ou não neste ambiente?
• incentivar cada idéia, cada participação, por menor que seja:
- Muito bom seu comentário, João.
- Gostei da sua contribuição, Maria. Quero conversar com você mais vezes.

Tímido
Pode ser confundido com o Sozinho ou Solitário, mas suas características são diferentes: sente vergonha de se expor preferindo ficar no seu canto; foge dos grupos (em casos extremos, mais de três pessoas já é uma multidão); teme ser criticado ou rejeitado; sente-se incapaz mesmo que não o seja; freqüentemente percebe-se inferior aos demais; tem baixa auto-estima, o mesmo em relação à autoconfiança e autoconceito. Sua reserva pode ser entendida como arrogância ou antipatia, o que o afasta ainda mais do grupo.

Compreensão, aceitação, incentivo, suporte, estímulo constante às competências demonstradas, sorriso aberto e franco e receptividade são estratégias eficazes para lidar com este profissional.

No papel de Gestor você pode:
• incentivá-lo, a princípio, reservadamente, a cada opinião adequada emitida, cada comportamento assertivo e competente, cada demonstração de autoconfiança. Aos poucos ele se sentirá mais à vontade para ser elogiado grupalmente;
• utilizar palavras positivas e pequenos gestos de aceitação: sorriso, tapinha nas costas, aperto de mão, um “obrigado” especial;
• aceitar e compreender a necessidade de reserva deste profissional sem, contudo, incentivá-lo a isto;
• dar-lhe tarefas em que você tem certeza de que ele se sairá bem, aumentando paulatinamente o grau de dificuldade de execução;
• demonstrar, a cada conquista, sua possibilidade de crescer, evoluir; seu valor pessoal e profissional;
• cativar sua amizade, franca e sinceramente. De forma geral o tímido só se sente à vontade com quem pode depositar sua confiança.

Desconfiado ou Pessimista
Sua característica principal é a falta de confiança em todos e em tudo ao seu redor. Parece que só o que ele fala ou faz é o melhor, é aceitável, é verdadeiro. No ponto extremo o desconfiado leva tudo para o mal, podendo até se sentir perseguido. Em vendas, por exemplo, é aquele típico profissional que desconfia que um produto pode fazer tudo aquilo que consta no manual. É um tipo que irrita. Como precisa se preparar para todas as argumentações que surgem, costuma ser ótimo estrategista. Muitas destas pessoas sofrem pelo elevado grau de desconfiança, pois, bem no fundo, não acreditam em ninguém e isto pode gerar muito desgaste emocional e físico. Ele se vê como “realista” e os outros o vêem como “pessimista”.

Para melhor lidar com este profissional é importante a compreensão, respeito aos limites e imparcialidade na receptividade dos seus comentários, pois, se levados para o lado pessoal, podem afastá-lo ainda mais do grupo.

No papel de Gestor você pode:
• tratá-lo com igualdade, evitando discriminá-lo por seus comentários maldosos ou pessimistas (se houver);
• incentivá-lo a cada pequeno gesto de positividade, assertividade, de confiança no outro;
• dialogar francamente quando surge um conflito, demonstrando que, como gestor, você está apto a considerar igualmente todas as partes envolvidas;
• evitar interpretar o que ele diz. Procure saber exatamente o que ele quer transmitir;
• demonstrar os fatos, imparcialmente. Como dizem os advogados: contra fatos não há argumentos;
• evitar diálogos vagos e não explicativos, pois dão margem a um sem-número de interpretações. Explique o que deseja;
• utilizar sua argumentação e consideração dos detalhes para auxiliar você a tomar decisões estratégicas;
• ouvir sua opinião sobre diferentes assuntos dando ênfase e incentivo aos comentários imparciais e objetivos;
• utilizar, sempre, argumentos profissionais evitando os pessoais e as críticas destrutivas. Veja a diferença neste diálogo:
- Você é muito desconfiado... até afugentou o cliente. Assim não dá!
- Neste atendimento parece-me que você demonstrou desconfiança se o cliente poderia ou não arcar com esta despesa. Como você chegou a esta conclusão?

Sedutor ou Cínico
Por onde passa deixa seu rastro de afetividade e otimismo. O problema é que, muitas vezes, não se sabe o quanto disto é real e verdadeiro... Adora ser apreciado, valorizado, paparicado, “estar no palco”. Costuma ter elevadíssimos autoconceito e auto-estima; confia nele próprio desconfiando dos demais (acredita que os outros podem ter comportamento similar ao dele). Pode aparentar ser desde um conquistador barato até o maior galã do momento. Quando verdadeiro, é um excelente amigo e colega de trabalho que realiza suas atividades com empenho, interesse e competência.

São comportamentos estratégicos para lidar com este profissional: compreensão e respeito, principalmente de sua necessidade de “aparecer” sem, contudo, incentivá-lo; imparcialidade na captação de seus comentários e observações; consideração positiva incondicional, o que significa que é possível que ele seja apreciado e valorizado pelo que é, sem necessidade de criar nenhum “personagem”.

No papel de Gestor você pode:
• dar atenção a ele nas horas em que demonstrar ser ele mesmo, entre uma sedução e outra, por exemplo;
• evitar levar seus sorrisos e olhares para o lado pessoal. Ele não quer, realmente, conquistar as pessoas sensual e sexualmente;
• considerar seus abraços, olhares e puxa-saquismo geral como parte do indivíduo que ele criou, sem incentivá-lo nem tampouco rechaçá-lo por isto;
• incentivar os comentários imparciais, ponderados e objetivos que realizar;
• estimular seu lado “real” com pequenos comentários. Veja algumas possibilidades:
- É ótimo conversar com você desta forma franca e aberta.
- Muito bom seu comentário. Suas considerações imparciais e ponderadas são muito boas para nosso negócio.

2 comentários:

Relações do Trabalho disse...

Boa tarde, Izabel!

Gostaríamos de apresentar o nosso blog. Qual o email de contato poderemos utilizar?

Att.

Equipe do Blog Relações do Trabalho

Izabel :)) disse...

izabelfailde@izabelfailde.com.br