INSIRA SEU EMAIL PARA RECEBER GRATUITAMENTE DICAS, INFORMAÇÕES E NOVIDADES

sexta-feira

Você fracassou. E agora?




Olá todos! Este texto foi elaborado para candidatos em processos seletivos, principalmente. Veja se faz sentido pra vc em outros momentos de sua vida. Aguardo seu recado!

Bjoks e até!


Como você lida com os fracassos?
O que eles significam pra você?
Como tirar proveito deles?

Ao contrário das fórmulas de sucesso, hoje vamos falar do fracasso, ou melhor, o quanto ele pode ser fundamental no desenvolvimento e aprimoramento da vida. As três perguntas acima são básicas, nada fáceis de responder, que todos se fazem mais dia, menos dia.

Como nosso tema é dinâmicas de grupo, falemos sobre o fracasso nesse processo. Se pensarmos em um grupo de 10, 15 participantes, apenas três ou quatro serão aprovados para a próxima fase. O número se reduz a um caso seja a última etapa de uma seleção para o preenchimento de apenas uma vaga. Assim, concluímos que o número de fracassos é muito superior ao de sucessos, daí a importância de extrair aprendizados.

Certo dia ouvi de alguém que procurava trabalho: “quando fico sabendo de uma vaga logo pergunto para a empresa como será o processo seletivo. Se tiver dinâmica de grupo, desisto na hora!”

Isso me chocou tanto do lado da empresa quanto do candidato. Imediatamente questionei-me: “Como terá sido a definição das atividades de seleção que causou tanto impacto negativo? Como terá sido a condução das dinâmicas, que provocou tamanho trauma? O que essa criatura passou que a levará a grandes impedimentos futuros?”

As dinâmicas de grupo não são utilizadas apenas nos processos seletivos, mas em inúmeras atividades de desenvolvimento profissional, como palestras, treinamentos e reuniões. Isso quer dizer que, mesmo que o indivíduo “drible” a dinâmica no processo seletivo, isso não acontecerá no dia a dia de trabalho, a não ser que desista também do emprego. E por quanto tempo fará isso? Quantas vezes desistirá do seu sucesso por conta do(s) fracasso(s) anterior(es)?

Uma das formas mais efetivas de “não fracassar” é aprender com ele. Você poderá efetivamente “perder”, mas não entenderá dessa forma, pois conseguirá transformar esse momento e absorver o que traz de bom. E há muitas coisas boas; vamos ver juntos.

Após seu “aparente fracasso” na dinâmica, se for difícil para você reverter o quadro negativo imediatamente, permita-se uma rápida viagem ao “fundo do poço”: chore, esperneie, grite, xingue. Depois respire fundo e reflita o mais objetivamente possível sobre o momento:

• Como você chegou à dinâmica?
• Como esse estado de espírito influenciou sua performance?
• Como reagiu diante dos demais candidatos?
• Alguém se destacou positivamente? E negativamente? Quais informações obtém dessa observação?
• Como analisa seu “destaque”?
• O que foi mais difícil para você? Como superou? Se não, por que não conseguiu superar?
• O que foi mais fácil para você? Utilizou como ferramenta positiva?
• Avalie algumas competências (ou como se comportou) considerando:
     o Comunicação verbal (fluência, domínio da língua, objetividade, clareza)
     o Comunicação não verbal (postura corporal em pé/sentado, olhares, caretas)
     o Saber ouvir (espaço para si e para o outro)
     o Respeito (consigo e com o outro)
     o Atenção e concentração (foco nas instruções do Facilitador, na fala dos demais candidatos, nos objetivos da atividade)
     o Responsabilidade (cumprimento de horários, falar/agir e assumir)
     o Trabalho em equipe (contribuição e comprometimento individual para com o todo)
     o Dinamismo (energia vital, vivacidade)
     o Iniciativa (tomada de posição/decisão, assumir o ônus e a responsabilidade de iniciar)
     o Ética (prática de valores positivos que consideram as partes e o todo)

Essas questões lhe darão as respostas para as perguntas iniciais do nosso texto. As competências acima são comuns à maioria dos processos seletivos e refletir sobre elas o ajudará em sua preparação.

Assim, com base nessas reflexões, considere o processo seletivo que você “fracassou” e responda:

• Como você lidou com esse fracasso?
• O que ele significou para você?
• O que significa agora?
• O que foi positivo e você deve “investir”?
• O que foi negativo e você deve evitar?
• Como tirar proveito desse momento, ou seja, o que aprendeu e que será aplicado na próxima dinâmica que participar?

Mantenha uma atitude comprometida consigo próprio e prepare-se para o sucesso.

Nenhum comentário: