INSIRA SEU EMAIL PARA RECEBER GRATUITAMENTE DICAS, INFORMAÇÕES E NOVIDADES

sexta-feira

Seja bem-vindo, seja bem-vinda!



Olá! Obrigada por vir paperar comigo aqui, no "Papo de RH". Este blog nasceu do "casamento" daquilo que era apenas uma idéia e uma mudança radical e real de vida. Vou contar a história...

Há tempos buscava uma interação mais rápida e pontual com os profissionais de RH. Um site é extremamente importante para a carreira, claro, entretanto o mundo dos blogs profissionais evoluiu muito. Sou um tanto atirada nesse mundo internético (e pago um preço pela iniciativa...), fiz algumas pesquisas, mas parei quase tudo desde outubro de 2007. Neste mês minha mãe quebrou o fêmur, foi operada, algumas outras complicações de saúde apareceram e... minha vida se transformou por completo.

Dia 6 de janeiro de 2008 minha mãe foi morar em outra dimensão do nosso universo planetário. Num domingo, ensolarado como ela, efetivou-se aquilo que nós mortais mais tememos: a perda dos alicerces, do chão, da referência, dos abraços, dos beijos, da palavra... a efetivação do silêncio não permanente, mas duradouro.

A partir desse dia uma parte de mim tornou-se diferente, “zerada” diria... algo findou no plano real. Dentro de mim grandes preciosidades, passadas e fundamentais, agora apenas como pano de fundo de minha história. Novos aprendizados, grandes e pequenos, como passar o dia sem ouvir aquela voz especial ou o sorriso maroto... não mais experimentar os melhores abraços do mundo ou a “bitoca” mais preciosa...

O mundo não acabou, mas o tsunami aconteceu.

A partir dessa data minhas atenções voltaram-se exclusivamente ao meu pai. Eu e meus irmãos imaginávamos que ele não iria agüentar, afinal, foram 53 anos de convivência (celebraram bodas de ouro em maio de 2007!).

O processo de dor inclui refazer a vida: avaliar, reconhecer e/ou transformar valores antigos e adquirir novos; alterar rotinas e rever prioridades; abdicar com amor – com prazer e sem qualquer peso – às necessidades individuais; mudar objetivos; assumir e compreender as perdas, porque a aceitação completa demora, se é que existe...

Já em janeiro dei continuidade às atividades de consultoria com clientes; outros projetos surgiram e incrementaram meu objetivo de atuar cada dia mais nessa atividade. “Tirei o pé do acelerador” dos treinamentos abertos e viagens pois, apesar da remuneração e visibilidade serem compensatórias, a distância e a preocupação com a família não permitiam que meu coração realizasse o melhor trabalho possível.

O jornal virtual Humor Estável, com aproximadamente 15 anos de existência, parou repentinamente de ser elaborado; o site
www.izabelfailde.com.br também deixou de ser atualizado. Aproveito para registrar meu pedido de desculpas a todos. Saibam que não foram esquecidos e por isso a culpa sempre aparece...

Aprendi que até nossa energia pode e precisa ser priorizada, pois apenas agora, seis meses depois do tsunami, sinto-me mais fortalecida para retomar minha jornada profissional dia-a-dia, porém focada na consultoria e atividades à distância.

Acredito que o blog encurtará o relacionamento com aqueles que me acompanham (e acompanharão, quem sabe...) e permitirá a contínua troca de experiências, tão importante na vida de qualquer pessoa e profissional. Além disso, creio ser uma excelente forma de manter-me atualizada e transmitir um pouco das reflexões e loucuras (positivas, espero) que rondam meu dia-a-dia.

Desejo um espaço legal, democrático, ético, respeitoso e criativo... um lugar onde possa falar sobre um livro, filme, pensamento e traçar paralelos entre a vida pessoal/profissional, que é minha praia.

Por final, quero que “Papo de RH” leve e traga boas – no mínimo! – propostas de crescimento mútuo com divertimento e alto astral. Sempre. Conte comigo... eu conto com vc!

Bjoks

Nenhum comentário: